Para o hinduísmo, Vishnu é o deus responsável pela conservação e sustentação do mundo. Ele é um dos principais deuses dentro do hinduísmo.

Por meio de dez avatares, que são formas corpóreas que o deus assume quando se manifesta na Terra, ele tem a missão de ajudar na preservação e evolução dos seres vivos.

Vishnu, Vixnu ou Vixenu (em sânscrito: विष्णु) significa “onipresente” ou “aquele que é tudo e está dentro de tudo”.

O deus hindu integra a chamada a Trindade Hindu, também denominada de Trimúrti, composta por Brahma (deus hindu da criação do mundo), Vishnu (deus hindu da preservação do mundo), Shiva (deus hindu da destruição daquilo que não é mais necessário). Juntos, Brahma, Vishnu e Shiva formam o panteão dos deuses indianos.

Assim, Vishnu tem o papel de preservar o universo e a vida, possibilitando a sua continuidade. Por atuar na conservação da vida, Vishnu é responsável por manter a ordem do universo.

As qualidades de Vishnu

Entre as suas qualidades, o deus hindu é considerado bondoso, onisciente, vigoroso e forte. É também conhecido pela energia, pelo esplendor e pela soberania. Ele simboliza a misericórdia e a bondade.

A principal qualidade e missão de Vishnu é proteger a humanidade de todas as forças que ameaçam a vida na Terra, por meio de suas encarnações na forma de avatares.

Na religião hindu, Vishu é casado com a deusa da prosperidade, Lakshmi, que representa a felicidade e a sorte.

A representação de Vishnu

O deus hindu é representado com quatro braços. Em cada mão, ele tem um símbolo:

Flor de lótus (Padma): representando a pureza e a verdade;
Concha (Pantchdjanya): emite o som que originou o universo, o Om, quando assoprada. Simboliza poder;
Clava (cajado): representa a força mental e física do universo;
Chakra (Sudarshana): um disco de energia, representando a mente o potencial criativo. É também uma arma contra demônios;

Na sua cabeça, Vishnu tem serpentes protetoras. Em muitas das vezes que ele é representado, costuma ser retratado flutuando em cima de ondas. A cor do deus é um azul-escuro e os tons dourados na roupa ilustram sua divindade, de modo iluminado e soberano.

Seu símbolo animal é a Garuda, uma águia enorme, que serve de transporte para o deus, carregando-o entre o céu e o mar.

A história do deus hindu Vishnu

Conforme conta o hinduísmo, Vishnu teria, durante a criação do universo, disputado o poder com demônios. Para tal, o deus hindu afirmou que daria apenas três passos e, o que não abrangesse, seria dos demônios. Entretanto, com três passos, Vishnu conseguiu cobrir a terra, a atmosfera e o céu, evitando que sobrasse algo para os demônios.

Em razão de Vishnu ser visto como o deus da preservação, a sua história é contada relacionada à garantia do funcionamento e evolução da Terra. Ou seja, no momento de criação da Terra, quando esta passava por momentos de instabilidade, Vishnu era a divindade reconhecida como capaz de superar as dificuldades e garantir a conservação do mundo. Vishnu é, portanto, uma explicação do hinduísmo para a criação e sustentação do planeta Terra.

Na perspectiva espiritual do ser humano, o deus hindu Vishnu tem a importância de representar a energia e a luz interior. Ou seja, valorizar tudo aquilo que pode colaborar para a manutenção da força e preservação da vida de cada um.

Os avatares de Vishnu

Quando Vishnu se manifesta na Terra, o hinduísmo conta que ele pode fazer isto na forma de diferentes avatares, ou seja, manifestações corpóreas do deus, feitas por meio de encarnações.

Estes são seus dez avatares:

Matsya: seu primeiro avatar. Representa o primeiro peixe da Terra, responsável pela criação dos animais aquáticos. É o início da vida na Terra.

Kurma: o segundo avatar. É a tartaruga cósmica e traz a representatividade do momento em que a vida começou a sair do meio aquático e passou a existir também no meio terrestre.

Varaha: o terceiro avatar é o javali. Ele é representado grande e bravo.

Narasimnha: mostra uma evolução maior na preservação e continuidade do funcionamento do universo. Esse avatar é metade homem e metade leão, tendo já certa racionalidade, mas ainda com seu instinto selvagem.

Vamana: o quinto avatar é um anão divino. É a primeira vez que perde a forma animal e fica somente como humano.

Parashurama: um homem com um machado. Lembra-nos uma versão de bastante rústica do ser humano, com seu espírito caçador e inserido na vida selvagem.

Rama: representa uma evolução do avatar humano. É agora um homem que porta arco e flecha, como um arqueiro, que tem um espírito guerreiro. É mais sensível.

Krishna (Crixena): o mais delicado entre os avatares anteriores. É sensível, tem feições afeminadas e tem a música (a flauta) como instrumento. Seria, portanto, mais uma evolução do ser humano: do rude ao sensível e educado.

Buda (Buddha): o nono avatar e último que chegou à Terra. É um guerreiro hindu. Segundo algumas linhas filosóficas do hinduísmo, esse avatar daria origem ao budismo.

Kalki: é considerado o décimo avatar, ainda aguardado na Terra. Sua forma é um homem sobre um cavalo, trazendo a representação de um homem que controla seu ego e seus cinco sentidos. Kalki é um ser que domina suas emoções e seus impulsos, assim como sentimentos de raiva, ódio e inveja.

Os dez avatares representam, portanto, a evolução e preservação da vida. A Terra já recebeu até o nono avatar, Buda. Não se sabe quando chegará o décimo avatar. Para o hinduísmo, a chegada do décimo avatar representa uma vitória e a finalização de um ciclo. Sua vinda é um sinal de iluminação que a Terra poderá receber algum dia.

Fonte: https://www.hipercultura.com/quem-e-vishnu-o-deus-hindu-da-preservacao-do-mundo/

Se aprofunde nesse universo, envie um e-mail para mkt@cafeyoga.com.br